É preciso cuidar da mãe!

Gerar uma vida é uma experiência marcante na vida da mulher! Em muitos casos, ter um bebê é um grande sonho, um projeto de vida.

Muitas mulheres já se tornam mães nas tentativas. O amor já existe! A doação, dedicação e também a resiliência se fazem presentes na vida das tentantes. Que fase que pode ser difícil! Quem acompanha de perto essa luta diz: “É só ter calma que você consegue. É tudo culpa da ansiedade!” A questão é: como não ansiar a chegada do seu grande sonho? Como ter calma diante do seu maior projeto de vida?

A expectativa gerada é imensa, já que além dos próprios planos, desejos e sentimentos, a mãe em formação tem que lidar com toda pressão exercida sobre ela, pela sociedade e mesmo pela própria família e rede de apoio.

É importante estarmos atentos para o impacto de tantas mudanças na vida das mulheres desde a decisão de ter um filho. “Será que vou conseguir engravidar? Estou mesmo pronta pra ser mãe? Minha gestação será tranquila? Meu corpo vai mudar muito? Qual a via de parto vou escolher? Tenho medo de parir? Como vão ficar as contas se não poderei trabalhar? Como ficará meu relacionamento com a chegada do bebê?”

São muitos os questionamentos que passam a dominar nossos pensamentos!!!

Conseguir caminhar com leveza nesse processo é muito importante para a mãe que também está nascendo! Saúde mental importa e a mulher deve ser vista com cuidado e empatia.

Além de toda carga emocional , as alterações físicas durante a gestação são enormes!

Em cada mulher essas mudanças se manifestam de uma maneira própria: enjoos, vômitos, inapetência ou apetite aumentado, desejos alimentares, ganho de peso, queda de cabelo ou um cabelo lindo, acne, melasma, anemia, diabetes gestacional, hipertensão gestacional, dentre outras. Mas por que esses sintomas se diferem tanto em cada gestação? Por que uma mesma mulher pode ter duas gestações completamente diferentes?

Porque somos únicas, e cada processo é único. Estamos em constante transformação , somos seres em evolução. Assim devemos ser vistos: na nossa individualidade!

Dessa forma, a Homeopatia pode auxiliar na busca do equilíbrio entre o físico e o mental, levando a uma maior auto consciência, com melhora de quadros de ansiedade, medo, culpa e outros sentimentos comuns nessa fase da vida da mulher.

As mulheres que cuidam, merecem ser cuidadas.

Com o nascimento do bebê, nasce também uma mãe, que precisa ser acolhida.

A vida que gera outra vida não pode ser esquecida.

Gostou? Compartilhe!

Sobre o Autor: Clara Abreu

Clara Abreu de Lima Figueiredo

Graduação em Medicina pela Universidade Federal de Pelotas-UFPel-RS
Especialista em Homeopatia pela AMHB
Residente em Medicina de Família e Comunidade na Universidade Federal de Uberlândia-UFU-MG
Especialização em Medicina Antroposófica ABMA-CO, em andamento.
Graduação em Ciências Econômicas-UFU
Atendimentos em consultório particular.

  • Clara Abreu de Lima Figueiredo
  • CasaE – Av. Raulino Cotta Pacheco, 284- Osvaldo Rezende

  • AGENDE SUA CONSULTA